Amurane apresenta experiência da boa governação em Canada

Iniciou na manhã de ontem a 17ª Conferência do Observatório Internacional da democracia participativa (OIDP) que se realizou no coração das Ciências Uqàm, Montreal em Canada.

0
473

Iniciou na manhã de ontem a 17ª Conferência do Observatório Internacional da democracia participativa (OIDP) que se realizou no coração das Ciências Uqàm, Montreal em Canada. Este grande evento, realizado pela primeira vez na América do Norte, irá sediar até 19 de junho oradores de 35 países com mais de 40 atividades variadas.

Por reunir melhores exemplos de abordagens participativas e de gestão transparente, Mahamudo Amurane, Presidente do Município de Nampula, foi um dos oradores convidados para partilhar a experiência de gestão municipal de Nampula.

Pelas 11 horas (horário do Canada) do dia 16 de Junho, Amurane, subiu a tribuna, na qual destacou as 4 ferramentas de sucesso implementadas em Nampula na prestação de contas e inclusão do cidadão (o Observatório Municipal de Nampula, o Cartão de Pontuação Comunitária, Orçamento e a Planificação Participativa) demostrando assim os procedimentos evidentes de transparência na administração municipal.

É um facto que o Município de Nampula é um bom exemplo em termos de governação transparente. O rigor administrativo que o edil vem implementado assegura uma gestão clara do município, graças ao investimento que foi feito em adquirir equipamentos e pacotes informáticos que maximizam a informação na hora ao cidadão de forma transparente. De tal modo as receitas e as despesas municipais são publicadas diariamente em todos os canais públicos do município promovendo o acesso a informação e prestação de contas.

“Há uma visão estratégica para o futuro do município, com uma aposta clara sobre o investimento nos mecanismos de inclusão e transparência que beneficiam diretamente a comunidade nampulense, esperando sempre que este bom exemplo se reflete na melhoria de qualidade de vida. Nos esforçamos para dar continuidade na aplicação das ferramentas de planificação e orçamento participativo que é uma realidade em Nampula, os resultados são observados com a materialização de várias infraestruturas escolhidas pela comunidade e consequentemente notamos uma maior confiança e dinâmica na participação do cidadão. O Observatório Municipal de Nampula que levamos como apresentação neste fórum, que visa conhecer as preocupações e contribuições, para a melhoria das atividades do município, continuará a ser praticado com os diversos grupos da sociedade civil para mais cidadania e engajamento das comunidades”. Defende Amurane.

Os participantes refletiram sobre os muitos obstáculos ao pleno exercício da cidadania e os modelos de participação que promovem a expressão de opiniões, participação cidadã e, assim, permitir que mais pessoas influenciem o processo decisório. Esta foi uma grande oportunidade para aprender mais sobre iniciativas inspiradoras em todo o mundo para incentivar as pessoas a participar na vida democrática das cidades.

Respondendo as questões dos participantes no que concerne aos desafios para o envolvimento de mais munícipes nos processos do Orçamento Participativo, AMURANE salientou o trabalho que tem levado a cabo para sensibilização das comunidades no sentido de virem as reuniões do OP como processos do Governo Municipal e não partidário com vista a inclusão efetiva de todos. Disse que tem havido sabotagens de certos secretários de partidos políticos que desenformam as comunidades, confundindo que os processos do OP não são do governo municipal, mas são do Edil para fins políticos!!!”